domingo, 6 de dezembro de 2015

Master en Project Management

Já não bastava estar bastante ocupada... resolvi inventar de estudar aos finais de semana... um Máster ao qual estou carinhosamente chamando de Máster Rave: Nem bem chego em casa na sexta e já tenho que voltar correndo no sábado de manhã.

Farei uma campanha pra ficar direto e poupar o caminho… #camanafaculdade

Já estou na terceira pós graduação, mas é a primeira vez que faço algo:
  1. Fora das ciências agrárias/biológicas
  2. Fora do Brasil 
  3. Fora da minha alçada

Nunca me senti tão fora da casinha, e acredito que é um misto destas 3 coisas. 

É muito esquisito estar fazendo algo nessa área mais teórica-administrativa, e pra ser sincera, é chato!

Cadê o Ciclo de Krebs??

Por causa do trabalho e da minha falta de experiência gerencial, fui buscar un Máster en Project Management. O vendedor da Escola de Negócios me persuadiu e eu acreditei em tudo… estava entrando na segunda melhor escola da Espanha, com alunos cheios de experiência, muitos alunos de outros países, plataformas online, bibliotecas online, e um curso que não era 100% voltado somente para quem queria a certificação do PMI (que não era meu objetivo).

Na prática:
·     
  • 99% dos alunos buscaram o curso para a certificação – eu sou a única trouxa que não tá nem aí…
  • Meus compis de classe não possuem mais do que 3-4 anos de experiência, na média
  • Muitos estão desempregados
  • A biblioteca online não possui os livros base passados pelo professor
  • A plataforma online não funciona tão bem assim
  • A desorganização é geral – tenho 3 trabalhos pra entregar em uma semana e depois passo 2 semanas sem nada pra fazer.

Outra coisa que me chama muito a atenção, é o estilo nada amigável dos coleguinhas. Durante a apresentação de trabalhos, sempre tem um legalzão que levanta a mão pra meter o pau no trabalho alheio, sem nenhuma cerimônia. E as críticas nem positivas são! É simplesmente: não gostei desse seu trabalho aí…

E os espanhóis odeiam do fundo do heart quando o professor coloca um filminho em inglês, e como assiiiimmm, sem legenda??

Enfim… estou bastante desiludida com o caminho do Máster… mas acredito que estou no melhor grupo, com o melhor projeto. Vamos que vamos!

Porém, morrendo de saudade da aula de Solos…


Cozamiguinhos no IAC, sujando azunhas

Pra quem quer ouvir menos reclamação, sugiro o post da Larissa Andrade, do Blog Esto es Madrid, Madrid, que escreveu no BLPM sobre as dores e delícias de estudar aqui!

domingo, 8 de novembro de 2015

10 razões para amar Lisboa – Parte 2

Seguindo meu amor pela encantadora Lisboa!

Para ver a primeira parte deste texto, clique aqui!


6) Preços

Em comparação com outros países da Europa, Lisboa é muito barata! Os táxis, por exemplos, custam a metade do que custa em Madrid – 1 € por km rodado. Além disso, Lisboa é pequena, e as corridas de táxi não são caras. Os hotéis em gerais também são mais baratos, é possível encontrar um 4 estrelas por 80 €. A comida e a bebida geralmente não passam de 10 € por pessoa! Os passeios e pontos turísticos também não são nada caros, e você pode ir ganhando descontos em ir de um a outro. Por exemplo, ir até o Elevador de Santa Justa e pagar o bilhete, depois apresentar o bilhete no Monumento ao Descobrimento, e ganhar 1 ou 2 € de desconto.

Vista do Monumento ao Descobrimento
7) Trasporte público

Os táxis podem ser uma boa opção em Lisboa, mas o transporte público é ótimo. Lisboa conta com bondinhos (trams), trems (comboios), ônibus (autocarros) e metrôs. As estações de metrô são super charmosas e um passeio a parte. Algumas estão a 4 lances de escada rolante abaixo! O melhor de tudo é contar com a ajuda do pessoal que fala português, vai te entender e te guiar da melhor maneira possível!

Estação Olaias. Foto: wikimedia.org

Os comboios saem de várias estações, como Cais do Sodré ou Oriente, e vão para várias cidades de Portugal. No site se encontra muito informação para planejar as viagens.

Como também comentei, a empresa Yellow Bus faz vários passeios turísticos de 1 ou 2 dias e está conectada ao transporte público de Lisboa.

8) Elevador de Santa Justa

O Elevador de Santa Justa, ou do Carmo, além de ser uma atração turística, também faz parte do sistema de transporte público da cidade!! Fica na Baixa de Lisboa e evita uma voltinha por uma das colinas da cidade. Também é possível comprar um bilhete para subir ao mirador, onde se vê toda a Baixa-Chiado e também o Castelo de São Jorge. Sempre que vou a Lisboa, utilizo o Elevador 3 ou 4 vezes, pois é realmente uma mão na roda. No seu ponto mais alto passamos pelas ruínas do Convento Carmo, que agora se tornou o Museo Arqueológico do Carmo.

Convento do Carmo

Vista do Mirador - Elevador de Santa Justa

Além do Elevador de Santa Justa, existem os Ascensores da Glória, da Bica e do Lavra, que são os bondinhos amarelos, super famosos de Lisboa, que ajudam os pedestres a subir as ladeiras!

9) Oceanário de Lisboa

Não posso deixar de falar sobre um dos lugares mais incríveis que eu já vi, que é o Oceanário de Lisboa. Fica no Parque das Nações, e também é uma das heranças da Expo de 98.

Caminho pro Oceanário de Lisboa

O Oceanário é enorme e magnífico! Foi construído de tal forma que os visitantes se sentem “no fundo do mar” em alguns pontos. Já visitei o Oceanário umas 4 vezes, e iria outra vez. Além dos peixes, podemos ver muitos outros animais, como morsas e pinguins, cada um num habitat semelhante ao seu natural. Além disso, o Oceanário de Lisboa tem umas atividades super interessantes para conscientização ambiental de crianças, e trabalha diretamente com escolas e empresas. Também existem algumas exposições temporárias que sempre valem a pena!

Eu, em 2008, conhecendo os "tubas"

Na entrada, ou na saída, aproveite algum café a beira do Rio Tejo, ou uma tarde de compras no Centro Comercial Vasco da Gama, que tem uma loja do Boticário!! Sei que para visitantes isso é nada… mas pra uma expatriada é incrível!

Região do Parque das Nações e Expo

10) Pastéis de Belém

Uma coisa que aprendi indo a Lisboa é que Pastel de Nata é uma coisa, Pastel de Belém é outra coisa… Pastel de Belém é feito na Fábrica dos Pastéis de Belém, enquanto os genéricos são chamados de Pastel de Nata.

Pastel de Nata é uma coisa...

Portanto, não aceite imitações… e vá diretamente a Belém provar essa delícia! A receita original é guardada a sete chaves, e somente 3 pessoas a conhecem. É tipo uma confraria do Pastel.

... Pastel de Belém é outra! Foto: avenocturna.es

A Fábrica dos Pastéis de Belém fica ao lado do Mosteiro de Jeronimos, e tudo por ali vale o passeio. Minha dica é descer em qualquer ponto (de ônibus ou comboio) por perto e conhecer o Monumento Padrão dos Descobrimentos, Torre de Belém, o Mosteiro, e finalizar na Fábrica. Dica: não fique na fila esperando! Dentro da Fábrica existem várias salas com mesinhas pra aproveitar um Pastel de Belém (ou dois, ou três…) fresquinhos, acompanhado(s) de uma bica (café espresso).

Belém - Mosteiro dos Jerônimos

Torre de Belém

Se estiverem com muita fome, antes de passar na Fábrica de Pastéis de Belém, vá ao Honorato Hamburgueres Artesanais e termine seu passeio rolando…


Pra finalizar: Deixem de preconceito e aproveitem a viagem a Europa para conhecer Lisboa e outras cidades de Portugal!! A terrinha é mesmo um encanto.

Lisboa S2

domingo, 1 de novembro de 2015

10 razões para amar Lisboa – Parte 1






1) Turismo

Muitas pessoas, que vem nos visitar, perguntam quais cidades deveriam ver além de Madrid. Eu sempre aconselho a passar por Lisboa, mas ninguém me leva a sério. Talvez pelo fato de falarem português ou porque tiramos tanto sarro de portugueses... acho que os brasileiros tem a sensação de que estar em Portugal não é realmente estar na Europa. Bom... só posso dizer que, independentemente da língua ou do continente, Lisboa é uma das cidades mais preparadas para os turistas. A companhia de ônibus turísticos Yellow Bus tem suas rotas definidas, que também contemplam passeios de bondinho e conexões com o transporte público - além de te levar do aeroporto para outros pontos da cidades por apenas 2 €!

Região da Baixa-Chiado - Centro de Lisboa

2) História

Lisboa tem uma história fantástica de recuperação após um dia de tragédias. Exatamente no dia 01 de Novembro de 1755, a cidade passou por um terremoto, seguido por um tsunami e  incêndios. Pra conhecer bem a história de Lisboa vale o passeio no Museu de Lisboa, que está na Praça do Comércio. O Museu de Lisboa conta bem sobre a prosperidade do povo português, o descobrimento do Brasil, as riquezas que ali encontraram, mas também sobre a fatalidade de 1755 e a brilhante recuperação da cidade. As casas e ruas foram reconstruídas nos anos seguintes, com a tecnologia anti-sísmica mais moderna da época!

Praça do Comércio

3) Cidade

Como muitas cidades européias, Lisboa tem seu centro histórico, seus bairros e seu lado super moderno. A região entre a praça Marquês de Pombal até chegar na Praça do Comércio, à beira do rio Tejo, seria a região mais antiga e histórica de Lisboa. Ali podemos ver os bondinhos pra cima e pra baixo, o Elevador de Santa Justa, as casas com azulejos e tudo de lindo que também vemos em algumas cidades costeiras do Brasil, como Santos e Salvador.

Freguesia de Santa Maria Maior

A região chamada Oriente é onde encontramos a parte mais moderda de Lisboa. Ali estão o Parque das Nações, o Oceanário, o Teleférico de Lisboa e também uma visão fantástica da Ponte Vasco da Gama, que foi construída em 1998, quando houve a Expo Lisboa. A Ponte Vasco da Gama é a maior da Europa, e tem mais de 17 km!

Ponte Vasco da Gama. Foto: wikimedia.org

Outra ponte que eu amo em Lisboa, é a Ponte 25 de Abril, que está mais próxima da região de Belém. Ela foi construída com o mesmo design da Ponte de San Francisco.

Ponte 25 de Abril vista do Monumento Padrão dos Descobrimentos

4) Pessoas

Ok, brasileiros tiram muito sarro de portugueses, e os chamam de bobos ou de burros. Gente… isso é puro preconceito e falta de educação da nossa parte (e digo nossa, porque sou brasileira e me incluo nessa bagaça). A primeira coisa que precisamos entender é que os portugueses são literais – se você perguntar: “tem café?”, eles te responderão “sim”. Não espere que um português pense: “o brasileiro perguntou se tem café porque ele quer um café”. Ele vai te responder aquilo que foi perguntado. Outro exemplo, perguntar a um português “qual é seu telefone?” e ele te responderá “um Iphone”. Ele tá errado? Não… você é quem não foi claro em pedir “Podes me trazer um café?” ou “Qual é o número do seu telefone?”.
Explicações a parte, portugueses adoram brasileiros e tudo a ver com nossa cultura. Adoram novelas, música, jeito de dizer as coisas e tudo o mais que podem gostar. Somos super bem tratados em Portugal – pena que a recíproca não é verdadeira!

Mirador de Alfama

5) Comida

Amo a comida em Lisboa… simplesmente, amo!! A cozinha portuguesa é muito parecida com a nossa. E é muito fácil encontrar restaurantes com comida caseira, ou comida com cara de casa da avó. No geral, eles comem muito peixe e frutos do mar, mas também pode-se encontrar pratos vegetarianos ou uma boa carne. Adoro arroz malandrinho e polvo a lagareiro… Além disso, em Lisboa é possível encontrar risólis, coxinha e quiches maravilhosos, além de ótimos cafés. Como dica, deixo pra vocês conhecerem Restaurante Marisqueria Santa Marta próximo a Avenida da Liberdade, Restaurante Sacramento no Chiado, para uma opção mais moderninha, e também o Restaurante Adega das Gravatas em Carnide.

Espero que esta série de posts contribua para que vocês tenham uma vontadinha de passar pela linda Lisboa! Eu vou sempre que posso e seguirei indo!

Também não posso deixar de citar meus amigos “tugas” queridos, que me ensinaram muito sobre essa gente maravilhosa! Beijocas pra Oh Carolina, Filipa, Miguel, Elsa (e Martim), Felipa, Henrique, Mariana e Ricardo – vocês são muito fixe!!


Malta fixe literal, esplanando por Madrid :D
Para continuar se apaixonando por Lisboa, clique aqui!

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Aeropuerto Adolfo Suaréz Madrid-Barajas – Parte 2


Dicas para comprar e comer no Aeroporto de Madrid


Comprando:

Depois de 56 vezes contadas, e mais visitas a vários outros aeroportos, aprendi que não vale a pena perder seu precioso tempo no Free-Shop do Aeropuerto de Barajas (ou de nenhum outro, pra ser bem sincera).

Como aqui na Espanha os impostos sobre bens de consumo são mais baixos que no Brasil, no fim, o Free-Shop é mais uma opção para pessoas esquecidas, e não compensa deixar tudo pra comprar no final da sua viagem.

Sinceramente, é mais fácil conseguir melhores preços de perfumes e cosméticos nas lojas especializadas da cidade, como por exemplo no El Corte Inglés (Loja de Departamentos bem famosa na Espanha), Sephora, Juteco… Não perca seu tempo indo mais cedo pro aeroporto somente pra fazer compras. Aproveite um pouquinho mais pra guardar suas compras na mala, antes de despachar.

Estas lojas estão por toda a cidade, assim como também em Callao e Gran Vía!

Ah, aviso importante… Muitas lojas de Madrid trabalham com o sistema “Global Blue” para que você possa reembolsar parte dos impostos nos produtos comprados. Precisa pedir uma documentação especial nas lojas, e apresentar no aeroporto. Lembre-se que precisa mostrar também a mercadoria comprada, e no fim levar na bagagem de mão! Cuidado com o peso!

Foto: mundodasmarcas.blogspot.com

Quanto a comprar bebidas, vale a pena comprar no aeroporto por não precisar levar garrafas na mala, e sim na sua mão! Porém, mais um vez, cuidado com o peso que vai ter que carregar, principalmente se o seu vôo tem escalas e conexões.

Comendo:

Quanto a comer no Aeropuerto de Barajas, é como qualquer outro: caro e com pouca opção!

Se for pra tomar café da manhã no aeroporto, vale a dica da Padaria Santa Glória no T3 – adoro o desayuno de tostas com tumaca!

Desayuno Santa Glória

Nos terminais mais antigos (T1 e T2), nem sempre os restaurantes estão abertos (!!) e eu sempre busco por coisas rápidas, do tipo, 100 Montaditos, Rodilla ou vou ao Urban Grill – melhor lasanha vegetariana e melhor hamburguer!

No T4 temos McDonald’s (2 por falta de 1) e também algumas coisas mais saudáveis, do tipo a padaria francesa Paul.

Outros locais com bons cafés são o Cafriccio Coffee e Expression Lavazza. Todos com opções de desayunos ou lanches rápidos.

Se não tiver fome, pode ir aos quioques Mahou e aproveitar uma última caña con tapa, ou até mesmo um café expresso em algum Eating Point, antes de deixar Madrid!


A Parte 1 dessa lista você pode ler aqui!

domingo, 4 de outubro de 2015

Aeropuerto Adolfo Suaréz Madrid-Barajas – Parte 1


“Você já fez check-in aqui 56 vezes!”


Foto: mapamadrid.net

E foi assim que eu tomei um susto na semana passada… 56 vezes? Fora um montão de vezes que esqueci de fazer o check-in via Swarm ou Foursquare!

A verdade é que vou muuuito ao Aeroporto aqui em Madrid, faz parte da minha rotina, no mínimo, mensal. E resolvi então dar algumas dicas aos frequentadores não tão assíduos!

Com base na minha experiência, o Aeropuerto Adolfo Suaréz Madrid-Barajas, ou simplesmente Aeropuerto de Barajas, é um dos mais próximos a sua capital, e com várias opções para chegar lá. Posso dizer que também é relativamente barato ir ao aeroporto, mas é bom estudar qual é o caso: ir de ônibus, metrô ou pegar um táxi!

O Barajas é um dos maiores aeroportos da Europa, e tem inúmeras conexões com as Américas. Muitos vôos que vêm para a Europa passam por aqui, o que o torna super internacional e sempre muito cheio.

Abaixo alguns macetes pra quem vem pra Espanha ou vai passar pelo Aeropuerto Adolfo Suaréz Madrid-Barajas.

Terminais:

O Aeropuerto de Barajas está dividido em 4 terminais e seu tempo deve ser bem calculado, dependendo do destino.

Foto: aeropuertomadrid-barajas.com

Terminal 1: Opera com destinos internacionais pelas companhias aéreas Air Europa, Air France, Easyjet, Lufthansa e outas 30 mais.

Terminal 2: É o mais antigo, e opera com destinos nacionais e no território de Schengen. Seriam os vôos para Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Itália, Islândia, Luxemburgo, Noruega, Portugal e Suécia.

Terminal 3: Para destinos domésticos e regionais, porém está bastante integrado ao Terminal 2 para check-in e chegada de bagagem.

Terminal 4: É o mais novo e mais moderno e conta também com o terminal satélite 4S. Opera principalmente com a companhia aérea Ibéria e outras da One World, com vôos nacionais e internacionais do território Schengen, enquanto o 4S está reservado aos vôos internacionais fora do espaço Schengen. Na União Européia, os países que não fazem parte do espaço Schengen são: Bulgária, Chipre, Irlanda, Reino Unida e Romênia.
Dentro do T4 tem um trenzinho que te leva diretamente ao 4S e é super rápido.

Entre os terminais existe uma linha de ônibus que faz o recorrido de passageiros. E é totalmente grátis.

Em resumo, ao passar pelos terminais 1, 2 e 3, geralmente não é necessário passar pela polícia Federal, que controla a entrada e saída de passaportes. São viagens “livres” dentro do espaço da União Européia. Porém brasileiros, e outros estrangeiros, devem sim, apresentar o passaporte para entrar nas aeronaves, enquanto os europeis circulam livremente com o seu DNI (Documento Nacional de Identidade) – equivalente ao nosso RG.
Já nos vôos com saída do terminal 4, para os vôos internacionais fora da União Européia, é necessário a passagem e carimbo do seu passaporte.

Como chegar ao Aeroporto de Madrid?

Chegar ao aeroporto em Madrid é bem fácil e bem rápido! Detalhe algumas opções abaixo:

De ônibus:

Linha Exprés Aeropuerto (6h00 – 23h30):
Faz a conexão direta entre os terminais 1, 2 e 4 e a Estação de Atocha
Saídas de 13 a 20 minutos
Leva 40 minutos para o trajeto completo
Tarifa única – 5 €
Paradas estratégicas en Calle O’Donnell e Cibeles antes de chegar a Atocha

Linha Exprés Aeropuerto (23h30 – 6h00):
Faz a conexão direta entre os terminais 1, 2 e 4 e Cibeles.
Saídas a cada 35 minutos
Tarifa única – 5 €
Informações aqui

Foto: ecomovilidad.net

Linha 200 (05h00 – 23h30)
Avenida de América – Aeropuerto
Vai até T1-T2-T3-T4
Tarifa simples – 1,5 €

Linha 101 (05h00 – 23h30)
Canillejas – Aeropuerto – Pueblo de Barajas
Vai até T1 e T2
Tarifa simples – 1,5 €


Vantagens de ir em ônibus:
  • Vale a pena pelo custo
  • Pode levar sua bagagem, sem problemas.
  • Pode ver um pedacinho de Madrid enquanto faz o trajeto

Desvantagens de usar o ônibus:
  • As vezes o ponto está fora de sua rota
  • É necessário carregar a bagagem para chegar



De metrô

Linha 8 – Rosa, entre Nuevos Ministérios e Aeropuerto (5h00 – 1h30)
Passa pelos T1, T2 e T3 na mesma parada
T4 é sua última parada.
Conexões com as linhas 6 – Cinza, 10 – Azul Escuro, 9 – Roxa e 4 – Laranja
Tarifa: 1,5 € pelo bilhete do metrô,  + 3 € de suplemento de aeroporto

Foto: planometromadrid.org

Vantagens em utilizar o metrô:
  • Vale a pena pelo custo
  • Pode levar sua bagagem.

Desvantagens em ir de metrô:
  • As vezes é necessário fazer entre 2 ou 3 baldeações para chegar na linha 8.
  • Os elevadores nem sempre funcionam
  • Se sua mala for grande, cuidado com o peso que vai carregar


De táxi:

No final de 2014 houve um congelamento dos preços dos táxis, como medida para que a população utilize mais este serviço.

De maneira resumida, de segunda a sexta-feira, entre as 6h00 e 21h00, se paga 2,40 € por bandeirada. Entre 21h00 e 6h00, também aos sábados, domingos e festivos, o valor é de 2,90 €.

O valor do quilômetro percorrido, de segunda a sexta-feira, entre as 6h00 e 21h00 é de 1,20 €.  Entre 21h00 e 6h00, também aos sábados, domingos e festivos, o valor é de 1,25 €.

Detalhe importante!!

Para idas ao Aeropuerto de Barajas, o suplemento cobrado pelos taxistas é de 5,50 €, e não aparece no taxímetro – é cobrado diretamente pelo motorista.
Para viagens do Aeropuerto de Barajas para a cidade de Madrid, existem tarifas fixas e não se cobra suplemento.

Para locais fora da M-30 o valor é de 20,0 € nos primeiros 10 km, e logo se cobra uma corrida normal.

Para o centro de Madrid, ou dentro da M-30, a tarifa é fixada em 30 € como valor total da corrida, e não se cobra nenhum suplemento.

Ou seja, se você estiver com mais 3 pessoas, compensa pagar um táxi ao centro (7,5 € para cada um) e pelo menos não ter que carregar malas por aí.

Dados de 2013 - abc.es

Vantagens em utilizar o táxi:
  • Sua bagagem não precisa ser arrastada
  • Te leva diretamente ao seu destino

Desvantagens:
  • O custo pode ser elevado se você estiver sozinho


E como você prefere ir ao Aeroporto quando viaja?

No próximo post, dicas sobre compras e comer no Aeropuerto Adolfo Suaréz Madrid Barajas! Clique aqui para ler!

Para mais informações, o site do Aeroporto é bem completinho: Aeropuerto Madrid-Barajas


quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Dicas pra mim mesma de como sobreviver ao meu aniversário em Madrid!

Cumpleaños feliiiz... te deseamos tooodooo...

Fazer aniversário em Agosto aqui em Madrid, é tipo fazer aniversário entre o Natal e o Ano Novo!! Uma depressão total. 

Todo mundo viajando, de férias, curtindo o verãozão e eu - a trouxa - querendo fazer festa de arromba.


Bolinho básico pro aniver das Gordas!
É que eu SEMPRE fiz festas de arromba!!

Não é a primeira vez que passo o aniver aqui, mas ainda sinto que não é legal e nunca será. Meu calendário e eu teremos que entrar num acordo, e eu tenho que deixar de me importar com isso.

O "problema" é que eu sempre fiz mega festas com azamiga aniversariantes, comprava 3 bolos (1 pra cada turma/ocasião). Festa na empresa, festa em casa, festa na vó, festa em Pira, festa em Campinas, festa cantando, festa dançando...

Yaaaaay!!
E daí dei de cara com a cruel realidade aqui: os Espanhóis não ligam pra aniversário!! Não fazem questão de festejar fora de casa ou tentar juntar a galera. É um dia como outro qualquer.

É o cúmulo do impessoal: o aniversariante leva um bolo/croissant doce/qualquer coisa pra cozinha da empresa e deixa um post it do lado: Cumple del Fulanito. As pessoas passam por lá, comem un trozo e (se der vontade) vai dar um abracinho no Fulanito. E só!

As vezes rola da galera se juntar e comprar un regalito pro Fulanito e são 5 minutos de descontração. Mas... eu faço aniver em AGOSTO! E ninguém liga se é verão e é seu aniversário...



Como a prática leva a perfeição... ano passado convidei 40 pessoas pra uma festa e compareceram 15. Entre esses 15 estavam meus pais e foi beeem legal. 


Festcheeenhaaa
Esse ano decidi não criar expectativa e não fiz planos.

Quase funcionou. Fiquei numa bad do caramba, com direito a xôrorô, desânimo e uma ressaquinha moral com os amigos do Brasil que tentaram me animar.

Mas tudo passa. 

Acordei no dia seguinte, fomos dar um rolé, saímos pra jantar com um casal de amigos portugas e ganhei brigadeiros e beijinhos ^^

Espero, de verdade, que ano que vem eu consiga passar por essa data sem esse drama... porque né? Não precisa!

Mas se rolar a bad de novo... é só lembrar dos conselhos da Jout Jout, e chorar em posição fetal!! 




"Não fala comigo agora. Tô nervoso porque acabei de inventar uns problemas aqui na minha cabeça" by @umvesgo


Amigos capricornianos, agora entendo vocês!

sábado, 27 de junho de 2015

Falando nisso... e a tapa?

Já tive muitas visitas que chegaram aqui pedindo pra experimentar “a tapa”. E daí eu pergunto: o que você acha que é uma tapa? A pessoa geralmente responde: uma brusqueta??

Bom gente… o conceito de tapa é a coisa mais legal de sair por Madrid (e pela Espanha no geral). Quando me convidavam para salir de tapas eu imaginava um monte  de gente se estapeando pela rua. Sem zueira.

Salindo de tapas... sqn

Mas daí eu aprendi: tapa é uma porção pequena de alguma comidinha beem boa que servem junto com a bebida, for free. Pode ser simples como uma batatinha ou azeitona, até asinha de frango, paella, maionese ou uns mini-lanchinhos. Os botecos fuleiros dos guardanapos no chão são os que servem as melhores tapas.

Exemplo de tapa... não é uma brusqueta!

Dica: se você sentar no bar e já pedir comida, não vão servir uma tapa boa… já sabem que seu pedido vai ser rápido. Chega no bar, toma sua cerveja e curta a tapa, e se necessário, peça algo depois. Já houve casos em que eu pedi comida só pra “não ficar chato”, de tanta coisa que nos serviram.

Quero tudo!
E de onde vem a tradição das tapas?

Já ouvi duas histórias sobre o assunto e nunca fui atrás pra saber qual é a verdadeira:

1) Algum Rei teve uma ressaca forte e soube que bebeu demais sem comer nada. Daí ele fez um decreto dizendo que nenhuma bebida poderia ser servida sem alguma comida para acompanhar.

2) Devido ao calor do verão, as taças de vinho atraíam muitas moscas. A solução foi colocar um pedaço de pão para tapar as bebidas e evitar os insetos. O pessoal ia beliscando a tapa  enquanto bebia o vinho, e daí o nome dado pra essas delícias!


Algumas outras que o wikipedia nos conta - Tapa

Qual história vocês acham que é a melhor??

Eu acho que é uma mescla de tudo e virou tradição... a melhor parte?? 

Experimentar TODAS!!!